4 vantagens de usar o “chuveirinho” em vez de papel higiénico

4 vantagens de usar o “chuveirinho” em vez de papel higiénico

A corrida ao papel higiénico, que tem acontecido nesta pandemia um pouco por toda a Europa e América, não acontece na Ásia. Se por cá, o papel higiénico parece ser um bem imprescindível, em países como Índia, Nepal, Sri Lanka, Butão, etc. é completamente desnecessário.

Porquê? Porque por e simplesmente nesses países não se usa papel higiénico. Em alternativa, usa-se o famoso chuveirinho, um chuveiro higiénico, muito mais prático e ecológico. Na falta dele, usa-se um pequeno balde com água.

Por cá, tradicionalmente temos o bidé, que cumpre a mesma função, mas que ocupa muito mais espaço e não é tão prático. Mas em muitas casa o bidé foi abolido, ou deixou de ser usado.

A minha história com o chuveirinho

Quando comecei a viajar para a Ásia, acho que nem reparei na existência do tal chuveiro higiénico, que está sempre ao lado da sanita. E só há pouco tempo é que percebi que também existe outra versão: o chuveirinho incorporados na sanita, sem mangueira do lado de fora.

Ao início, o chuveirinho pareceu-me horrível e nem sequer lhe dediquei muita atenção. Continuava a usar papel higiénico e quando não havia comprava (ainda por cima, como é só usado por turistas, é caro).

Mas o chuveiro higiénico continuava sempre lá…

Até que uma vez, na Índia, fiquei doente e passei alguns dias com uma diarreia brutal, a entrar e a sair da casa de banho, de meia em meia hora. Ao início, usava papel higiénico (acho que gastei uns valentes rolos), até que… desisti de estar sempre a pedir à recepção do hotel que trouxessem papel higiénico e resolvi começar a usar o chuveirinho (então com diarreia, é muito mais higiénico).

E… fiquei rendida. Não deixei logo de usar por completo papel higiénico, até porque tinha esse hábito enraizado, mas passei a usar só se houvesse disponível.

Há uns tempos, nas viagens, comecei a usar apenas o cheveiro higiénico, mesmo quando o papel está lá ao lado. E agora até quero instalar um chuveirinho na nossa casa.

Vantagens do chuveiro higiénico

1 – Mais ecológico

Se cada pessoa usar 2 a 3 rolos de papel higiénico por semana, ao fim de 1 ano são mais de 100 a 150 rolos. Por essa ordem de ideias, em Portugal serão gastos cerca 1.000 a 1.500 milhões de rolos de papel higiénico por ano, com todo o impacto ambiental que daí advém!

Para além do papel em si, do rolo de cartão, ainda há o plástico que envolve os rolos, a tinta que está no plástico com o nome da marca, o transporte, a produção, etc. etc. etc.

E parece haver uma grande resistência ao papel higiénico reciclado: os estudos dizem que mais de 98% do papel higiénico vem de florestas virgens.

Já quem usa o chuveirinho ou bidé, precisa apenas do equipamento em si, que dura uma vida, e de uma pequena quantidade de água por utilização.

2 – Nunca mais… “ups traz-me papel”

Quantas vezes estamos na casa-de-banho e… ups, falta papel higiénico. Com o cheveiro higiénico ou o bidé isso nunca mais acontece. 🙂

3 – Mais higiénico

Quando sujamos as mãos, lavamos ou limpamos com um papel? Lavamos, claro. Porque ficam muito mais limpas. O mesmo se aplica a todas as outras partes do corpo: é muito mais higiénico lavar com água, do que com papel. Ainda por cima o chuveirinho tem um jacto forte, regulável, tal como a maioria dos bidés.

4 – Evita entupimentos da canalização

É muito mais fácil entupir uma canalização com papel higiénico do que com água. Mais uma vantagem do chuveiro higiénico.

Como usar o chuveirinho?

Esta era uma questão que me fazia um bocado de confusão ao início: como usar o chuveirinho? Mas a verdade é que é só experimentar (é intuitivo). E é igual à forma como se usa o bidé (com a vantagem de não ter se de sair da sanita).

O chuveirinho tem um jacto que pode ser regulado, é só apertar com mais ou menos pressão e normalmente usa-se também uma mão (como quando lavamos as mãos). De resto é tal e qual como num bidé, mas noutro formato.

Uma questão que nas viagens me colocam frequentemente quando digo qu o chuveirinho é muito mais prático: mas e depois, como se seca? Algumas pessoas – como eu – não fazem nada, por e simplesmente vestem-se e já está. Outras, secam-se com alguns pedaços de papel higiénico. E algumas usam uma toalha de bidé.

Como instalar um chuveiro higiénico?

Para quem quem bidé e quer deixar de usar papel higiénico, a questão está resolvida. Mas para quem não tem bidé, pode-se instalar facilmente o chuveiro higiénico: é só colocar um transformador (mixer) na torneira que alimenta o autoclismo, comprar o equipamento numa loja especializada (por exemplo aqui) e instalar. Há vídeos no YouTube que explicam como fazer a instalação.

Também existe uma versão do chuveirinho que vem acoplada à sanita, mas eu pessoalmente prefiro a outra, a mais comum, que tem a mangueira.

O chuveiro higiénico é mesmo como diz o ditado: primeiro estranha-se, depois entranha-se!

Deixe uma resposta