Tailândia – Viagem de grupo – Novembro 2018 – Macro Viagens
fade
3412
page-template-default,page,page-id-3412,mkd-core-1.1.1,voyage-ver-1.4,mkdf-smooth-scroll,mkdf-smooth-page-transitions,mkdf-ajax,mkdf-blog-installed,mkdf-header-standard,mkdf-no-behavior,mkdf-default-mobile-header,mkdf-sticky-up-mobile-header,mkdf-dropdown-default,mkdf-header-style-on-scroll,mkdf-full-width-wide-menu,mkdf-medium-title-text,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1.1,vc_responsive
 

TAILÂNDIA

Caminhadas na selva, estadia numa tribo na montanhas do norte, proximidade real com a tradição budista dos Monges da Floresta, contacto com elefantes (sem contribuir para a sua exploração) e sessões de meditação: estas são apenas algumas das experiências deste programa de viagem à Tailândia. Esta experiência contempla ainda visitas aos locais mais emblemáticos da cosmopolita Bangkok, da perturbadora Ayutthaya e da apaixonante Chiang Mai. No final, em Krabi, uma das províncias mais bonitas da Tailândia, vamos poder desfrutar de 4 dias a descobrir algumas das praias e ilhas paradisíacas, que todos conhecemos dos postais.

PROGRAMA DE VIAGEM

  • Datas: 27 Outubro a 11 Novembro 2018
  • Alojamento: Hotéis (10 noites), Comboio (1 noite), Home Stay (1 noite) e Wat (1 noite)
  • Zonas: Bangkok (2 noites), Ayutthaya (1 noite), Chiang Mai (2 noites), Chiang Rai (2 noites), Aldeia de Tribo (1 noite), Wat (1 noite) e Krabi (4 noites).
  • Refeições: Vegetarianas
  • Lugares limitados: 14 pessoas
  • Tudo incluído: Voos internacionais + Seguro de Viagem World Nomads Standard + Alojamento 13 noites + 3 refeições vegetarianas diárias + 2 voos internos + Todos os transportes locais + Actividades do programa + Sessões de Meditação + Acompanhamento por 2 viajantes experientes
  • Investimento: 2.990€

 

Uma viagem com o que mais gosto na Tailândia:

  • A cosmopolita e colorida Bangkok, com as suas emocionantes viagens de Tuk Tuk;
  • Os milhares de imponentes Budas dourados por toda a parte;
  • Os perturbadores templos de Ayutthaya com as suas estátuas decapitadas;
  • A deliciosa comida tailandesa, à base de arroz, noodles e legumes, que vamos aprender a cozinhar;
  • Um dia passado numa quinta, como tratadores de elefantes;
  • Uma vigorosa massagem dada por uma tailandesa de aparência frágil;
  • Uma caminhada pela selva, até uma aldeia tribal onde vamos passar a noite;
  • A rotina diária de um autentico mosteiro budista na floresta, ainda por descobrir pelos turistas;
  • Os intermináveis mergulhos num mar de água azul turquesa, igual ao das fotografias;
  • A descoberta de um mundo subaquático, tão pacífico, repleto de peixes e de corais coloridos.
INSCRIÇÕES

ITINERÁRIO

Dia 1: Viagem

Dia passado em viagem, até Bangkok.

Dia 2 e 3: Bangkok

Chegada à “terra dos sorrisos”. Transporte para o hotel e encontro com todo o grupo. À tarde, depois de algum descanso, damos uma volta pelas imediações e jantamos na zona mais carismática (e caótica) de Bangkok: Kao San Road. No dia a seguir visitamos os pontos mais emblemáticos de Bangkok, numa viagem de Tuk Tuk que por vezes nos deixa de coração nas mãos. Experimentamos comer na rua como os locais e começamos a habituar-nos ao som das buzinas no transito que às vezes é caótico. Ficamos deslumbrados com as centenas de templos que convivem harmoniosamente com os cosmopolitas arranha-céus. Surpreendemo-nos com a imponência das centenas de estátuas douradas de Buda e observamos os monges vestidos de cor-de-laranja que se misturam, pelas ruas, com a multidão. À tarde temos tempo livre para visitar aquele sítio especial que sempre quisemos conhecer e para nos perdermos nos mercados de rua.

Dia 4: Ayutthaya

Partimos de manhã cedo para Ayutthaya, a antiga capital da Tailândia, onde alguns dos monumentos são verdadeiramente perturbadores. Descobrimos várias estátuas de Buda decapitadas e até uma cabeça perdida no meio das raízes de uma árvore. Passeamos durante todo o dia pelo meio destes templos peculiares, com a sensação de que somos minúsculos, e aproveitamos para as primeiras reflexões. Ao final do dia, temos uma viagem de comboio rumo ao norte.

Dias 5 e 6: Chiang Mai

Chegamos de manhã a Chiang Mai, depois de uma noite passada em cabine de comboio. Aproveitamos a manhã para descansar ou passear livremente e à tarde temos a oportunidade de usufruir de um workshop de comida Tailandesa vegetariana. Aprendemos a fazer os nossos pratos favoritos e descobrimos outros tantos que nos eram desconhecidos. Jantamos o que cozinhamos e começamos a planear as refeições Tailandesas que vamos preparar, depois da viagem, já em casa.

No dia seguinte, de manhã, esquecemos os receios e somos tratadores de um elefante por um dia. Vamos passar algumas horas a aprender como cuidar e interagir com elefantes, numa quinta que os protege ao invés de os explorar. Não vamos subir para cima deles. Vamos, em vez disso, cuidar destes seres tão especiais e até dar-lhes banho. À tarde, de coração cheio, aproveitamos para visitar livremente alguns dos locais mais emblemáticos de Chiang Mai e podemos, até, usufruir de uma revigorante massagem.

Dia 7: Chiang Mai e Chiang Rai

Aproveitamos a manhã para ir ao Doi Suthep e para conversar com os monges, no “Monks Chat”. Podemos fazer as perguntas que quisermos, mas atenção porque eles também nos podem fazer perguntas – e fazem, sem papas na língua. Esclarecemos dúvidas sobre religião, sobre budismo, sobre o dia-a-dia dos monges e o que os levou para aquele caminho e a seguir visitamos um dos Wats mais emblemáticos desta região. À tarde, temos uma viagem de autocarro com destino a Chiang Rai. Quando chegámos, à hora de jantar, embora já esteja escuro, percebemos que vamos ficar alojados num local muito especial.

Dia 8: Aldeia Tribal em Chiang Rai

Partimos de manhã cedo para um trekking com destino a uma aldeia nas montanhas de Chiang Rai. Almoçamos a meio do caminho, comida cozinhada de forma tradicional em folha de bananeira, com água de uma cascata. Chegamos à tarde a uma aldeia de uma tribo e percebemos que vamos ficar a dormir em casa de uma família. A aldeia não tem electricidade, nem saneamento e as estrelas parecem brilhar mais neste céu tão negro. A cama é no chão e a água para tomar banho é fria. O jantar é cozinhado numa fogueira, no meio da cozinha de uma cabana, onde jantamos todos, sentados no chão, provavelmente a melhor comida que comemos até aqui. A seguir ao jantar, algumas mulheres da aldeia oferecem-se para nos fazerem massagens. Com as pernas moídas do trekking, aceitámos. Não há conforto nestas casas, mas depois da caminhada diurna e com este silêncio nocturno profundo, interrompido apenas pelos sons da natureza, ninguém estranha a cama ser no chão.

Dia 9: Chiang Rai

Depois do pequeno-almoço e das despedidas, caminhamos pela floresta, rumo à civilização. Regressamos ao hotel para um banho e almoço e à tarde descansamos. Aproveitamos para meditar e para ler, no ambiente idílico do sítio onde estamos, e para nos prepararmos para a aventura do dia seguinte. Ao final da tarde saímos deste ambiente recolhido, por algumas horas, e vamos jantar ao mercado local. Provamos comida de diferentes barraquinhas de rua, ao som de um concerto de música tradicional tailandesa, e a seguir fazemos algumas compras.

Dia 10: Mosteiro Budista na Floresta

Partimos de manhã cedo para um mosteiro budista, no topo de uma montanha, no meio da natureza, onde vamos abraçar a rotina diária dos monges que lá vivem. Aqui há apenas uma refeição por dia disponível, pede-se silêncio e respeito pelas tradições e pela hierarquia e o comportamento deve ser introspetivo. Percebemos imediatamente que as condições exteriores vão ser difíceis, mas sabemos que é uma experiência única e que em breve voltaremos ao conforto do nosso dia-a-dia privilegiado. Temos a oportunidade de conversar com um monge, que nos vai guiar durante este dia. Participamos em rituais que nos seduzem, mas que, por não os compreendermos, fazem emergir alguns preconceitos. As dificuldades fazem-nos questionar e refletir sobre a existência, sobre as nossas vidas e passamos por diferentes estados emocionais. À noite vêm mais medos à superfície, mas sabemos, lá bem no fundo, que não passam de criações mentais.

Dia 11: Mosteiro e Krabi

Depois de uma noite diferente do habitual, longe das comodidades que tanto prezamos, tomamos a última refeição com os monges e partimos para o aeroporto, onde vamos apanhar um voo interno para o Sul. Fazemos escala em Bangkok, onde almoçamos, e chegamos a Krabi, mesmo a tempo de jantar.

Dia 12, 13 e 14: Krabi

Os últimos dias desta viagem são passados em Krabi, na praia, a aproveitar a água incrivelmente quente e azul turquesa do mar de Andaman. Visitamos ilhas incríveis, assistimos ao pôr-do-sol num barco, no meio do mar, almoçamos numa praia de areia branca, mergulhamos ao lado de diferentes espécies de peixes (tão coloridos!), observamos os corais sem os perturbar, passeamos de longtail boat, descobrimos uma caverna muito especial e, se formos muito corajosos e tivermos preparação física, fazemos um trekking até uma lagoa quase secreta.

Dia 15 e 16: Krabi, Bangkok e Portugal

De manhã aproveitamos as últimas horas de praia e, a seguir ao almoço, apanhamos um transfer para o aeroporto de Krabi. Voamos para Bangkok e depois para Portugal. A viagem termina aqui, mas estes dias, tão diferentes uns dos outros, vão deixar saudades.

Notas:
Este programa está sujeito a ligeiras alterações.
Todos os alojamentos são em hotéis com qualidade e conforto e limpeza (excepto Home Stay, cabine de comboio e Wat). Alguns dos alojamentos têm piscina.
As seguintes atividades não estão incluídas no programa e são facultativas. A inscrição nestas actividades deve ser feita até 4 meses antes da data de partida: Workshop de Cozinha em Chiang Mai + Jantar: 21€/pessoa; Programa com os elefantes em Chiang Mai + Almoço: 110€/pessoa; Tour de 1 dia a Koh Phi Phi + 4 ilhas + Almoço + Pôr-do-Sol: 77€/pessoa. Os líderes da viagem, Diana e Igor, vão estar presentes nestas actividades. Está incluído transporte de ida e regresso para as actividades. Todas as refeições estão incluídas no programa, excepto as refeições dos dias das Tours opcionais, para quem não participar (2 almoços e 1 jantar). Todos os transportes, quer internacionais, quer locais, estão incluídos no programa (excepto dias livres, em que cada um fará o que tiver vontade). Todas as restantes actividades mencionadas no programa estão incluídas e não têm qualquer custo extra associado.