Monte do Almo

Monte do Almo

Estamos com um novo projecto “em mãos”, ansiosos por partilhar: vamos abrir um alojamento familiar no Alentejo (para onde vamos viver), onde vamos receber hóspedes.

O Monte do Almo é um projecto guiado pelos princípios do Dharma de Buda, da Macrobiótica e da sustentabilidade que foi desenvolvido com muito carinho. Esperamos abrir portas em Setembro / Outubro deste ano (e todos são bem-vindos)!

Monte do Almo: inspirado por duas culturas (aparentemente) tão diferentes

O Monte do Almo fica numa zona rural dominada pela cultura do trigo, centeio, vinha e oliveira, a 10 minutos de Estremoz. É uma casinha típica alentejana, de paredes caiadas de branco e risca azul e portas vermelhas, no meio de campos dourados desertos, onde por vezes se avistam rebanhos de ovelhas e algumas vacas. É um lugar tranquilo, mas confortável, onde vamos poder estar em contacto com a natureza e também estudar, praticar e… acalmar a mente.

Neste momento o Monte do Almo está em obras: o projecto teve como inspiração duas culturas tradicionais de povos aparentemente tão distintos entre si – o povo Alentejano e o povo Tibetano, dos Himalaias -, mas com mais pontos em comum do que aqueles imaginávamos. É uma conjugação talvez improvável, mas que faz todo o sentido (depois vão perceber melhor porquê).

O site do Monte do Almo ainda está em construção, mas já estamos no Instagram (basta clicarem neste link ou pesquisarem por @monte.do.amo). Para já, só temos feito stories, quando vamos ao Monte. Mas mal o projecto esteja mais desenvolvido, vamos começar a publicar mais conteúdos.

Vamos abrir as portas de nossa casa

Estamos ansiosos por nos mudarmos definitivamente para o Monte do Almo. E mais ainda por abrirmos as portas da nossa casa a todos aqueles que quiserem ter uma experiência mais contemplativa, profunda e saudável.

Para além dos espaços “normais” (quartos, salas, piscina, etc), vamos ter uma horta de plantas aromáticas e medicinais em permacultura, uma sala para a prática de meditação e ainda uma pequena biblioteca com livros preciosos maioritariamente sobre Budismo e Macrobiótica que os nossos hóspedes poderão requisitar para leitura durante a estadia. Para além disso, o Monte tem uma maravilhosa lareira de chão onde esperamos passar muitas noites frias em convívio e estamos a prever uma zona para visualização de filmes e documentários relacionados com os nossos valores e princípios.

No Monte do Almo, para além de recebermos hóspedes, a ideia é organizarmos também retiros e oficinas relacionadas com Budismo, Macrobiótica, Sustentabilidade, Zero Waste, Permacultura, Compostagem, etc.

Tem sido um longo caminho (que esperávamos mais curto): desde o dia em que vimos o Monte pela primeira vez já passaram 2 anos (faz precisamente este mês). Entretanto foi um loooooongo processo de legalização, depois a compra e agora o projecto de decoração e obras e licenciamento. Mas já está quase! Dentro de 3 ou 4 meses, a previsão é que o Monte do Almo esteja de portas abertas.

E já agora, sabem como é que surgiu o nome?! Inicialmente o Monte chamava-se Monte do Álamo (já tinha esse nome antes). Mas depois verificamos que existia um Turismo Rural com esse mesmo nome… O logótipo já estava desenvolvido, por isso não queríamos alterar para nenhum nome muito muito diferente. Depois de muito pensarmos e de surgirem várias hipóteses, lembrámos-nos do mais simples: e se tirássemos uma letra e ficasse “Almo”?! Nem sequer sabíamos o significado dessa palavra… Quando fomos pesquisar, fez todo o sentido: Almo adj. 1 – Que cria; que alimenta. 2 – Bom. 3 – Benéfico. 4 – Venerável. Curioso, não? 🙂

Para já, podem seguir-nos no Instagram e não tarda nada esperamos que nos possam visitar! Para quem já viajou connosco, estamos a planear uma inauguração, uma óptima oportunidade para nos revermos e para conhecerem este nosso projecto para nós tão especial.

Deixe uma resposta