PLANO DE CONTINGÊNCIA

COVID-19: mEDIDAS DE PREVENÇÃO

Vivemos tempos únicos que pedem medidas únicas para prevenção e controle da pandemia COVID-19, para segurança de todos.
 
Assim, definimos procedimentos e medidas de prevenção e de controlo, através da criação de um Plano de Contingência claro e transparente.
 
Neste plano, poderá ver esclarecidas todas as suas questões relacionadas com a pandemia COVID-19, inclusivamente:
  • Em que circunstâncias não deve viajar;
  • O que deve deve fazer antes de viajar;
  • Como pode proteger-se durante a viagem;
  • Que alterações podem sofrer os nossos programas;
  • O que pode acontecer em situações de risco;
  • O que acontece caso esteja inscrito numa viagem que tenha de ser cancelada.
Como medida de contingência, todos os que viajarem connosco devem:
  • Fazer um teste PCR COVID-19 no máximo com 72 horas de antecedência e apresentar resultado negativo;
  • Subscrever um Seguro de Assistência em Viagem com cobertura COVID-19 que abranja assistência médica, hospitalização, repatriação e quarentena (recomendamos a IATI Seguros).

Nota: embora não seja obrigatório, sugerimos a subscrição de um Seguro de Assistência em Viagem que inclua Cancelamento e que cubra – entre outras ocorrências – despesas de cancelamento caso o segurado tenha um teste COVID-19 positivo que o impeça de viajar. O plano Mochileiro do Seguro de  Assistência em Viagem + Cancelamento da IATI Seguros, para uma viagem de 15 dias na Índia, fica por 84,64€ (apenas + 12,70€ do que a opção sem cancelamento).

Para quem quiser acompanhar a situação de abertura de fronteiras dos diferentes países e políticas de entrada, sugerimos que consulte o IATA Travel Center.

 

Para além da certificação BIOSPHERE Responsible Tourism, assumimos com o Turismo de Portugal o compromisso “Clean & Safe” e cumprimos o protocolo #SaveTravels da World Travel & Tourism Council.

Estamos comprometidos com uma Política de Turismo Responsável. E esse compromisso também inclui medidas que visam a segurança de todos: viajantes, líderes de viagem, fornecedores e populações locais.

Recomendamos que leia atentamente o nosso Plano de Contingência COVID-19 antes de se inscrever em qualquer programa da Macro Viagens.

Perguntas frequentes - VIAGENS INTERNACIONAIS

COVID-19 é a designação dada pela Organização Mundial da Saúde para identificar a doença provocada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2. Este novo coronavírus foi identificado pela primeira vez em dezembro de 2019 na China, na cidade de Wuhan. Os casos iniciais da doença COVID-19 foram associados a um mercado em Wuhan (Wuhan’s Huanan Seafood Wholesale Market). O mercado foi encerrado a 1 de janeiro de 2020, mas a doença foi progredindo desencadeando uma epidemia mundial ou pandemia.

COVID-19 transmite-se pessoa-a-pessoa por contacto próximo com pessoas infectadas pelo SARS-CoV-2 (transmissão directa), ou através do contacto com superfícies e objetos contaminados (transmissão indirecta).

A transmissão por contacto próximo ocorre principalmente através de gotículas que contêm partículas virais que são libertadas pelo nariz ou boca de pessoas infectadas, quando tossem ou espirram, e que podem atingir diretamente a boca, nariz e olhos de quem estiver próximo.

As gotículas podem depositar-se nos objetos ou superfícies que rodeiam a pessoa infetada e, desta forma, infetar outras pessoas quando tocam com as mãos nestes objetos ou superfícies, tocando depois nos seus olhos, nariz ou boca.

Existem também evidências sugerindo que a transmissão pode ocorrer de uma pessoa infectada cerca de dois dias antes de manifestar sintomas.

Os sintomas mais frequentes associados à infecção pelo COVID-19 são:

  • Febre (temperatura ≥ 38.0ºC)
  • Tosse
  • Dificuldade respiratória (ex: falta de ar)

Também pode surgir dor de garganta, corrimento nasal, dores de cabeça e/ou musculares e cansaço.

Para além do que e exigido por cada país de destino, para viajar connosco, deve:

  • Fazer um teste PCR COVID-19 até 72 horas antes do seu voo e apresentar resultado negativo;
  • Subscrever um seguro de Assistência em Viagem adequado para o programa em que viaja e que cubra doenças infecciosas, incluindo COVID-19. Recomendamos a IATI Seguros.

Neste momento, as fronteiras dos diferentes países estão a abrir progressivamente e tudo indica que nos próximos meses todas as fronteiras dos países para onde temos viagens também abrirão ao turismo.

Para já, ainda não existem informações oficiais finais sobre as políticas de entrada em cada um dos países, mas à medida que forem lançadas, actualizamos e avisamos todos os viajantes inscritos e pré-inscritos.

Deve marcar e fazer o teste PCR COVID-19 numa entidade acreditada. Aqui pode consulta a lista de laboratórios referenciados pela DGS e escolher aquele que lhe for mais conveniente.

O teste só é gratuito para utentes referenciados pelo Serviço Nacional de Saúde ou com prescrição médica do médico da ARS, no entanto, caso tenha um seguro de saúde que cubra assistência ambulatória, o teste poderá ser comparticipado. Para tal, deverá obter uma prescrição médica (por exemplo na Consulta do Viajante). No entanto recomendamos que consulte a sua seguradora para obter mais informações.

O teste PCR COVID-19 é feito através de uma colheita rápida com zaragatoa nasofaríngea (nariz).

Não deve viajar, caso:

  • O resultado do seu teste PCR COVID-19 não seja negativo;
  • Não cumpra todos os requisitos de entrada no país de destino;
  • Se suspeitar estar contaminado por COVID-19.

Caso esteja inscrito numa viagem e não possa viajar (por motivos relacionados com COVID-19 ou por outras circunstâncias), aplicam-se as condições de cancelamento  (recomendamos que leia atentamente antes de se inscrever).

No entanto poderá salvaguardar-se subscrevendo um Seguro de Cancelamento (recomendamos a IATI Seguros que reembolsa as despesas de cancelamento da viagem, caso o segurado (ou os seus pais ou filhos) testem COVID-19 positivo antes da viagem e, por isso, não possam viajar.

Se adquirir um Seguro de Assistência em Viagem + Cancelamento o valor a pagar será menor do que se fizer dois seguros independentes. Nesse caso, deve subscrever o seguro no momento da primeira compra (ou seja, quando efectuar o pagamento da inscrição).

Nos Termos e Condições, pode consultar todas as informações detalhadas.

Caso esteja inscrito numa viagem que seja cancelada ou adiada, por motivos relacionados com o surto COVID-19, poderá optar por transferir a sua inscrição para outro programa com lugares livres ou solicitar o reembolso total dos valores pagos.

Nos Termos e Condições, pode consultar mais informações detalhadas sobre este assunto.

Preferimos sempre prevenir do que correr riscos desnecessários. Por isso implementamos várias medidas para minimizar risco de contagio durante os programas de viagem, que no fundo não são muito diferentes das recomendações e regras que todos temos seguido.

Para se inteirar das medidas que implementamos, recomendamos que leia o nosso Plano de Contingência (aqui em cima).

Para além disso, cabe a cada viajante minimizar comportamentos de risco que possam prejudicar a si ou aos outros.

Máscaras de uso social:

  • Deve utilizar máscara sempre que estiver em espaços interiores fechados com múltiplas pessoas (ex. aeroportos, aviões e outros transportes, restaurantes, alojamentos que não sejam de uso exclusivo do grupo, etc.) e espaços exteriores com grande aglomeração de pessoas (ruas, templos, etc.).
  • Deve conhecer e aplicar as recomendações para colocar / retirar a máscara social de forma segura (veja o vídeo explicativo da OMS aqui).

Higienização das mãos:

  • Deve lavar as mãos frequentemente com água e sabão, durante pelo menos 20 segundos ou usar álcool gel (mínimo 70% álcool), cobrindo todas as superfícies das mãos e esfregando-as até ficarem secas. Recomendamos que leve álcool gel suficiente para usar durante todo o programa.

Etiqueta respiratória:

  • Sempre que tiver de tossir ou espirrar, deve fazê-lo para o antebraço flectido ou usar um lenço de papel (utilização única), que deve ser imediatamente deitado ao lixo. 
  • Deve higienizar sempre as mãos após tossir ou espirrar e depois de se assoar;
  • Deve evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos.

Conduta social:

  • Não deve cumprimentar ninguém com apertos de mão e/ou beijos e/ou abraços. Pode fazê-lo como se faz tradicionalmente na Ásia, à distância, com as mãos juntas ao peito em “namastê”;
  • Sempre que possível, deve manter alguma distância social de pessoas que não pertencem ao grupo de viagem;
  • Não deve partilhar auscultadores, telemóveis, computadores portáteis, etc.

Nos transportes:

  • Deve usar  máscara social, cumprir as normas de higienização das mãos e etiqueta respiratória e seguir as regras e protocolos de cada país (que serão indicados pelo líder de viagem).

Nos WC públicos:

  • Deve lavar as mãos à entrada e à saída. No final da lavagem, deve secar bem as mãos com papel (utilização única). Em alternativa, deverá usar álcool gel e esfregar as mãos até secarem.

Nos alojamentos:

  • Não deve usar o mesmo calçado que usa no exterior no interior do quarto. O calçado de uso exterior, deve ficar do lado de fora do quarto.

Às refeições / alimentação:

  • Não deve partilhar embalagens de comida que seja manipulada com as mãos (ex. snacks, frutos secos);
  • Não deve beber directamente de garrafas / pacotes / embalagens;
  • Não deve partilhar garrafas, copos, talheres, etc.

Outros:

  • Higienize regularmente o seu telemóvel, relógio, headphones, etc. com toalhetes de limpeza e desinfeção rápida à base de álcool ou outro desinfectante com ação contra o vírus (ação virucida) – pode usar o álcool gel;
  • Sempre que possível, deve fazer os pagamentos de eventuais compras que faça com cartão de débito / crédito em vez de dinheiro.
  • Sempre que utilizar terminais de pagamento ou ATMs, no final higienize as mãos com álcool gel.

Caso durante a viagem suspeite estar contaminado e/ou tenha sintomas como tosse, cansaço, dificuldade em respirar e/ou febre, deve informar imediatamente um dos líderes de viagem para que o Plano de Contingência seja implementado.

Os líderes de viagem dar-lhe-ão toda a assistência, tal como noutra situação qualquer.

Os programas podem sofrer algumas alterações, caso incluam visitas a locais de potencial acrescido risco ou surja instabilidade social ou outra circunstância que coloque em causa a segurança, tanto devido a surto COVID-19 como a outra situação.

Esta análise de risco é feita caso-a-caso, tanto pela pessoa responsável da Macro Viagens como pelos líderes de viagem no terreno, mediante a situação de cada país naquele momento, assim como as recomendações do Governo Local e demais entidades oficiais.

Na dúvida, as actividades com um potencial elevado de risco de contaminação por COVID-19, serão substituídas por outras actividades.

Claro que sim! Os líderes de viagem e o responsável da Macro Viagens dão sempre apoio aos viajantes.

Para além disso, temos contactos próximos nos países para onde organizamos viagens – cuja cultura e mentalidade  conhecemos bem. Estamos à vontade para resolver qualquer situação imprevista da melhor forma possível e garantir que todos os viajantes viajam em segurança, usufruem ao máximo de todas experiências e, no final, regressam a casa em segurança.

Tem dúvidas?

FALE CONNOSCO